Friday, April 27, 2007

Confusa


Alguém pode me explicar como é que a Angélica, grávida de apenas 10 semanas, já sabe que está grávida de um menino??? Eu sempre achei que para descobrir o sexo do neném deve-se esperar até aproximadamente a vigésima semana! Quanta tecnologia. :)

7 comments:

Mirella said...

eu não sei dá onde veio essa tecnologia???
eu sempre soube que era no quinto mês que dava para ver... weird!
bjs

Carolina said...

Sei que aqui nos EUA eles já descobrem na décima sexta. Foi quando a Polly soube o sexo da Jahanna.
Beijos.

Michelle said...

Eu descobri o sexo da minha com 15 semanas. Foi no Brasil. Mas sei que por exame de DNA dá pra descobrir BEM cedo!!!
Bjos
Michelle

leticia said...

oi!
sei que existe um teste agora feito pelo Sirio que detecta o sexo desde a 8 semana. Minha vizinha fez há 3 anos atrás quando foi parte de um grupo de estudo lá. Foi só uma gota de sangue e pronto.
http://www.planetabebe.com.br/contents/sexagem_fetal/html/sexagem_fetal.htm

Isabela said...

Oi, Queila!

Well, sou um "zero à esquerda" no assunto, mas recentemente a irmã de um amigo ficou grávida e descobriu o sexo do bebê por meio de um exame de sangue. Ela estava com mais ou menos 10 semanas de gestação (isso no Brasil). Aqui no Canada, se não me engano, é proibido falar o sexo do bebê antes do final do período onde os pais podem abortar, pois há algumas culturas que dão preferência pra meninos. :-| Li sobre isso no blog da Flávia (Crônicas do Iglu) há algum tempo atrás.
Bjs,

Isabela

Luciana Svilpa said...

É verdade Queila, com o sangue dá pra fazer um PCR rapidinho e saber o sexo do baby, mas nao lembro agora qual a idade gestacional mínima pra saber isso, mas sei que é bem cedo.

Marcio Henrique Barros said...

Queila,
Parabéns!!! No nosso caso, foram várias as situações, desde "deixar" para saber durante o parto (a primeira: Cristina) e os outros descobrimos pela ultrasonografia, mas com a gravidez mais avançada.
É muito bom ter filhos, eles enchem uma casa, nossa vida, é uma bênção!!
Temos quatro: Cristina, Daniel, Débora e Rachel.
Abraços